Blog

Janeiro 9, 2017

Running e coração – a frequência cardíaca

noelia_uruena_cardiologa

O “fiebre do running” tem o logrado que cada vez que os mais que que nós calcem uns que zapatillas e salgamos a correr, sem importar nossa idade. Es innegable que está funcionando tem benefícios para a saúde: melhorar a capacidade cardiorrespiratória, ajuda a controlar o peso corporal, aumentar a massa muscular, prevenir a osteoporose e diminuir o estresse; Mas os desalojados casos de mortes durante as carreras populares foram desatados uma avalanche de perguntas entre os corredores. Qual é a minha freqüência cardiaca máxima? ¿Que frequencia cardiaca se deve entrenar? É necessário um médico antes de começar a correr?

Qual é a freqüência cardiaca máxima (FCM)?

A frequência cardiaca máxima é o número maior de latidos que o coração pode alcançar em um minuto. La FCM é individual e variável (depende do treino, idade, sexo, situação ambiental …). Clásicamente se ha definido a FCM = 220 lpm – idade. Sin embargo, este cálculo da FCM não é muito preciso em deportistas, que é apresentado um prefeito acondicionamento físico.

A técnica mais exacta de determinar a freqüência cardiaca máxima no corredor, assim como um aeróbico umbral ou anaeróbico, é a ergometria com consumo de oxigênio. Este teste está em um exercício programado sobre um tapiz rodante ou uma bicicleta estática uma vez que se analisa o eletrocardiograma e os gases espirados. As vantagens do cálculo individualizado e real dos diferentes umbrales de freqüência cardiaca; O principal inconveniente é a acessibilidade eo custo.

Por isso, você tem formulações que permitem que os deportistas estimem o FCM sin realizar pruebas médicas. A fórmula mais precisa para calcular o FCM do deportista é a empregada por Tanaka: FCM homem = 208,75 – (0,73 x idade) y FCM mujer = 208,1 – (0,77 x idade).

¿Que frequência cardiaca se deve entrenar?

Existem diferentes zonas de treinamento de acordo com a freqüência cardiaca alcançada com o exercício que definem o tipo de desempenho que se obtêm e ajudam a programar o treinamento.

        Zona 1 (50-60% FCM): Muy suave. Es o ideal para o aquecimento e a recuperação.
        
Zona 2 (60-70% FCM): Suave o zona QUEMAGRASA. Melhorar a resistência aeróbica e apresentar o melhor perfil metabólico para a perda de gordura corporal.

    Zona 3 (70-80% FCM): Moderada o zona AERÓBICA. Mejora la capacidad cardiaca, pulmonar y circulatoria. Es a zona óptima para o treinamento cardiovascular.

        Zona 4 (80-90% FCM): Intenso o zona ANAERÓBICA (os músculos empiezam a produzir ácido láctico). Aumenta a tolerância anaeróbica e aumenta a resistência a velocidades altas. Pero al entrenar uma estampa estamos sobrecargando o nosso organismo por que não é recomendado manter esta intensidade mais de 5-10 minutos.

    Zona 5 (90-100% FCM): Muito intenso, máximo o zona de perigo. Melhorar a velocidade de sprint e tonificar o sistema neuromuscular. Não se deve manter más de 2 minutos.

O cálculo da freqüência cardiaca nas diferentes zonas de treinamento é realizado com a fórmula de Karvonen:% Frecuencia cardiaca objetivo = ((FC máximo – FC reposo) x% intensidade) + FC reposo. Para calcular a freqüência cardiaca de reposo deve tomar o pulso em um recolhimento completo, por isto se Recomendado anotar o valor da freqüência cardiaca pela manhã quando ainda não nos levantou da cama. Respecto ao cálculo da área de treinamento; (190 – 50) x 0,70) + 50 = 148 lpm.

(Melhoria cardiovascular) se sitúa 75% FCM e el anaeróbico (produção de ácido láctico) em 85% FCM, que é a base para o planejamento de nossos enquadramentos. ¿Cuándo realizar un reconocimiento médico?

O objetivo de realizar um exame médico em deportistas seria o de prevenir a morte súbita. Seis pessoas com uma ótica diferente na função da idade: apesar de 35 anos a causa mais frequente na doença arteriosclerótica (infarto de miocardio), em los deportistas <35 años la Etiologia mais frequente nas miocardiopatías hereditárias (miocardiopatía hipertrófica, displasia arritmogénica de ventrículo direito), e nas anomalias congénitas. Es un tema controvertido e no que ainda não se ha mantido nenhum consenso entre as diferentes sociedades cardiológicas ni deportivas.

Artigo redactado por nossa Cardiologista Noelia Urueña del Hospital Clinico Universitario de Valladolid.
Corredora e aficionado ao esporte, já tem no seu site maratones
Muchas gracias por tu profesionalidad, consejos y amabilidad.

noelia_uruena_cardiologo_valladolid

Sin categorizar
About evarranz

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *